Notícias

17/05/2017
Nota da Secretaria da Juventude sobre a conjuntura atual
por: Secretaria da Juventude da FNU/CNU

Nós, do Coletivo da Juventude dos Urbanitários (JUV), por iniciativa de um dos nossos companheiros, o Thiago Andrade Quinteiro (Sinergia- Bahia) e apoio dos demais integrantes do Coletivo, viemos através desta, posicionar nosso entendimento sobre a conjuntura atual do Brasil e a organização interna dos urbanitários no que tange aos espaços “cedidos” a juventude.

Nos anos de 2015 e 2016, apesar de toda luta para impedir o golpe político, midiático e jurídico no Brasil, não foi possível impedir a retirada da presidenta legitimamente eleita Dilma Roussef. Assim, o governo ilegítimo vem propondo as reformas trabalhistas, com destaque para a previdenciária (PEC 287), que marca o maior ataque à Previdência Social da história recente de nosso país. Com isso, é imperativo que não só a Juventude, mas todos os trabalhadores brasileiros se unam para barrar o desmonte dos direitos trabalhistas.

Devido ao grande retrocesso, que se está pretendendo implementar no Congresso e à importância do impacto negativo para toda a classe trabalhadora, é imprescindível a união de todos trabalhadores e todas trabalhadoras, não fazendo distinção entre Centrais Sindicais, Confederações, Federações e Sindicatos que almejar o mesmo objetivo de frear tamanha afronta aos direitos trabalhistas. Afinal, toda a classe trabalhadora que será atingida, principalmente a Juventude terá, caso seja aprovado esse processo, como presente dessa herança maldita, a possibilidade de não se aposentar recebendo a média salarial integral em vida, devido ao grande número de anos a serem trabalhados, e praticamente será impossível desfrutar desse direito em vida.

Nessa conjuntura nacional, marcado por grandes crises políticas e econômicas, que comprometerá todo o nosso futuro, não podemos deixar de garantir a presença da Juventude através do Coletivo nos congressos, encontros e eventos dos nossos Sindicatos, Federação e Confederação. Uma vez que a juventude precisa ser formada e  preparada para enfrentar as lutas que teremos pela frente. Além disso, é de fundamental importância, promover não apenas uma mera renovação, mas uma atualização dos quadros de forma gradativa e qualificada para atender às demandas cada vez mais exigentes da juventude urbanitária que requer não só uma interação mais presente, pautada com o corpo presencial, mas utilizando de forma ampla as redes sociais. Como exemplo, para ser praticado, são os eventos como o Encontro de Mulheres da FNU/ CNU que será realizado nos dias 23 e 24 de março, do Encontro de Comunicação dias 05 e 06 de abril, do Seminário sobre o trabalhador terceirizado dias 06 e 07 de abril.

Pode-se perceber, portanto, que a abertura de espaço para a juventude nesse momento, não é apenas uma cota a ser cumprida, mas uma forma de manter a FNU e CNU atualizada, oxigenada e sem perder a eficiência na interação e no diálogo com a categoria dos Urbanitários e das Urbanitárias, principalmente com a juventude que está ingressando no mercado de trabalho. Afinal, para manter a flexibilidade da direção para as mudanças cada vez mais rápidas do mercado de trabalho, utilizando na prática as tecnologias disponíveis, é preciso com urgência criar política para ampliar e qualificar o espaço da juventude nos eventos, encontros e fóruns deliberativos destas entidades.

                                                                                                    

Leila Nascimento Novais Luiz – SINDAEMA-ES

 

Secretária de Juventude da FNU/CNU

(21) 2223-0822
Rua Visconde de Inahúma, 134, 7º andar, Centro, Rio de Janeiro / RJ - Cep: 20091-901
(11) 5574-7511
Rua Machado de Assis, 150, bairro Mariana - SP/SP - Cep: 04106-000