Notícias dos Sindicatos

25/04/2017
Ato de protesto reúne milhares em Ouro Preto, e SINDÁGUA é homenageado
por: Sindágua-MG

O SINDÁGUA teve participação ativa e foi um dos homenageados no ato de protesto contra as reformas da Previdência e trabalhista e a terceirização realizado em Ouro Preto, no Dia de Tiradentes (21 de abril), que reuniu mais 5 mil pessoas na Praça da Rodoviária. Foi mais um ato do calendário de lutas contra os golpes do governo ilegítimo de Michel Temer aos direitos da classe trabalhadora e do povo brasileiro.

A manifestação em Ouro Preto, organizada pela Central Única dos Trabalhadores de Minas Gerais (CUT/MG) e movimentos sociais, populares e estudantis, ocorreu no mesmo momento, mas em local bem distante de onde foi realizada a cerimônia de entrega da Medalha da Inconfidência, promovida pelo governo estadual. Grades e forte aparato policial impediram o acesso dos manifestantes à área onde era realizado o evento governista.

Enquanto na Praça Tiradentes de Ouro Preto acontecia a entrega da Medalha da Inconfidência pelo governo do Estado, na Praça da Rodoviária (na entrada da cidade histórica), durante o ato de protesto, a CUT/MG e os movimentos sociais e populares faziam a entrega da Medalha Quem Luta Educa a pessoas comuns, lideranças sindicais e sociais, “lutadores e lutadoras do povo” que se destacam pela dedicação às causas coletivas e sociais. O SINDÁGUA foi uma das entidades homenageadas. A medalha foi entregue ao presidente do Sindicato, José Maria dos Santos.

“Esta medalha não é só do presidente do SINDÁGUA, mas de toda a diretoria do Sindicato e dos trabalhadores e trabalhadoras do saneamento, na luta pela universalização dos serviços essenciais à saúde da população”, ressaltou Zé Maria. “Receber esta medalha, que simboliza a luta histórica dos trabalhadores e trabalhadoras da educação em Minas Gerais, é uma grande honra e fortalece a nossa luta constante em defesa da classe trabalhadora, ainda mais agora que o governo golpista de Michel Temer quer acabar com a aposentadoria e os direitos trabalhistas, rasgando a CLT, para atender os interesses danosos do capital e do lucro a qualquer custo.”

Além do SINDÁGUA, também receberam a Medalha Quem Luta Educa representantes da Federação Única dos Petroleiros; do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE/MG); Sindicato dos Auditores Fiscais da Receita Estadual de Minas Gerais (Sindifisco/MG); Sindicato Intermunicipal dos Trabalhadores na Indústria Energética de Minas Gerais (Sindieletro/MG); Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), Marcha Mundial de Mulheres, Mídia Ninja e Jornal Brasil de Fato.

Entre as pessoas homenageadas estão D. Maria Gomes de Oliveira (80 anos), do Acampamento Esperança, no Vale do Rio Doce, representando os aposentados e as aposentadas; a menina Ana Beli Sales, de apenas 3 anos, da Ocupação da Fazenda do empresário Eike Batista, em Itatiaiuçu, representando as crianças; o jovem índio Giovani Krenack; o eletricitário Milton Ribeiro Marcelino, que perdeu as pernas e braços durante um choque elétrico de grande voltagem enquanto trabalhava pela Contemporânea, empreiteira da Cemig; Makota Celinha, coordenadora do Centro Nacional de Africanidade e Resistência Afro-brasileira (Cenarab) e integrante da Coordenação Nacional de Entidades Negras; Graça Costa, secretária Nacional de Relações de Trabalho da CUT Nacional; e Regina Cruz, vice-presidente da CUT Paraná.

O ato público contou ainda com participação do cantador, violeiro e compositor Pereira da Viola, que abriu o evento dedilhando o Hino Nacional em sua viola e animou os manifestantes até o final das atividades.

 

(21) 2223-0822
Rua Visconde de Inahúma, 134, 7º andar, Centro, Rio de Janeiro / RJ - Cep: 20091-901
(11) 5574-7511
Rua Machado de Assis, 150, bairro Mariana - SP/SP - Cep: 04106-000