Notícias

15/12/2016
Direção Executiva da FNU discutiu os setores de saneamento e energia
por: FNU

A reunião  da Diretoria da executiva da FNU teve continuidade na tarde desta quinta-feira, dia 15, para debater os setores de saneamento e energia. Os diretores deram informes importantes. O Secretário de Saneamento, Fabio Giori, ressaltou a importância da participação de todos e de todas no seminário saneamento para todos que acontecerá no dia 20 de dezembro, no Espírito Santo.  Ele alertou também sobre a necessidade de se buscar uma assistência jurídica de grande porte para apoiar a luta dos sindicatos nos estados contra a privatização, que tem se tornado a cada dia mais presente através do PPI.

A secretária da CNU e conselheira do Concidades, Amélia Fernandes, fez um relato da reunião conselho em Brasília, e trouxe uma notícia importante de que mesmo diante dos grandes desafios o saneamento  tem avançado, foi o que mostrou os dados do PLANSAB.  Ela também relatou as dificuldades enfrentadas nesta reunião do Concidades em função da troca de governo, pois o que se viu na prática foi à orientação de se privatizar os serviços por parte dos representantes públicos. Na oportunidade foi anunciado também pelo Governo o adiamento da Conferência das Cidades que seria realizada em 2017, fato que gerou fortes protestos.

Foi consenso entre os diretores que é fundamental  a criação de uma frente ampla para enfrentar os desafios da privatização no país.  Com ações efetivas que impeçam a venda das empresas de saneamento nos estados.  

No setor de energia o debate foi conduzido inicialmente pelo secretário de energia, Fernando Pereira, que apresentou um histórico de todo o processo de desmonte por qual está passando a Eletrobras, com a ameaça de privatização das empresas distribuidoras de energia, e um processo de reestruturação profundo sem a participação dos trabalhadores nas discussões, enfim um cenário preocupante que vai exigir muita luta da FNU e dos sindicatos, tanto no campo de mobilização quanto na área jurídica e política.

Outro ponto destacado foi o que tange as empresas privadas de energia, que representam um enorme numero de trabalhadores e que tem suas próprias características, como o grande número de terceirizados. Uma proposta apresentada foi a de realização em 2017 de um seminário para um amplo debate para aprofundar as discussões e apontar novas estratégias de luta.        

Na parte final os diretores fizeram informes dos seus estados. Cada companheiro (a) mostrou as dificuldades enfrentadas, com ameaças de privatizações dos serviços de saneamento especialmente neste momento de crise, onde os estados estão sendo pressionados a aderir a um plano de venda dos seus ativos para ter um socorro financeiro do governo federal.

   

   

(21) 2223-0822
Rua Visconde de Inahúma, 134, 7º andar, Centro, Rio de Janeiro / RJ - Cep: 20091-901
(11) 5574-7511
Rua Machado de Assis, 150, bairro Mariana - SP/SP - Cep: 04106-000